Blog do Julio Falcão

Setembro 23 2009
O governador que soltou a franga

Por Alessandro

O caso do governado Pucinelli merece uma discussão mais aprofundada.

Não se trata de mera gafe. Nada disso. Trata-se de (…) de uma babaquice sem tamanho que insiste em se perpetuar neste Brasil. E se todos estamos convictos de que o país está mesmo mudando, o comportamento inescrupuloso de um indivíduo eleito não deve ser ignorado.
Mais que preconceito e truculência, está claro que o governador tem uma visão limitada de mundo. Na questão sobre a maconha, tratou o tema com a visão tradicionalista e hipócrita do “certinho” e do “erradinho”. Rotular alguém de fumar maconha a mim não parece um problema de acusação sem provas pura e simplesmente. Isso é o de menos. O bárbaro é um governador de estado não imaginar que milhares de pessoas fumam maconha sim. Ele pode odiar isso. Mas isso não muda os fatos. Ao jogar aos quatro ventos sua visão preconceituosa, só fortaleceu essa mesma visão limitante entre aqueles mais conservadores. E nada ajudou no debate que os políticos deste país, levados por hipocrisia semelhante, se recusam a tocar com força nas casas legislativas.

A questão do estupro é um absurdo por si só. Ao banalizar este crime, vulgarizando-o em palavras terríveis contra outra pessoa, ele rasga seu papel de indivíduo eleito para governar a um povo. Estupro se torna elemento de brincadeira. Pergunte para as mulheres se elas acharam graça. Pergunte às vítimas, milhares delas. Isso é coisa para se fazer apologia?

Finalmente, a questão da homossexualidade. Por que isso é tabu? Por que ele falou isso como se isso fosse desvio de caráter? Um homem que deve zelar pelo povo deve dizer que parte deste povo é motivo de piada? Sim, pois no Mato Grosso do Sul, como em qualquer lugar, há homossexuais. Sua visão é muito limitada. Nada a ver com este país que começa a surgir. Nada a ver com o frescor que começamos a sentir nos novos debates. O Minc não deveria ter falado nada, ou ter feito uma declaração pública elencando ponto a ponto tais absurdos. Pois isso é intolerável. Ele preferiu responder também de maneira jocosa. Enfim, ele se sentiu ofendido.

Mas tenho certeza de que muitas pessoas sentiram esse horror e estão indignados também. Talvez a única coisa relevante nessa nojeira espalhada pelo governador Pucinelli.
Fonte: Luis Nassif

.
publicado por Julio Falcão às 18:13
Tags:

mais sobre mim
Setembro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9

15
18




pesquisar