Blog do Julio Falcão

Maio 22 2009
.



.
publicado por Julio Falcão às 23:53

Maio 22 2009
.

"Só espero que vocês não contratem nenhum jogador do meu Corinthians porque nós estamos tentando ser campeões". Lula, na Turquia.

Eu também espero, Presidente.

.
publicado por Julio Falcão às 23:21
Tags:

Maio 22 2009
Agência Estado
Por Leonencio Nossa

Brasília - Ao comentar sobre a CPI da Petrobras no Senado, a ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, disse que a estatal é uma empresa do seu coração e contra-atacou a oposição. "Essa história de falar que a Petrobras é uma caixa-preta, ela pode ter sido caixa-preta em 97, 98, 99 e 2000", afirmou, numa referência ao período em que os tucanos estavam no poder. Em entrevista ao chegar no início da tarde de hoje ao Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), Dilma disse que ficava "emocionada" ao falar sobre a empresa.

Ela ressaltou ainda que, por ter ações abertas na bolsa de Nova York, a empresa atende às regras da Lei Sarbanes-Oxley, a chamada Lei SOX, assinada em 2002, pelo governo de George W. Bush, como uma resposta aos escândalos da contabilidade de gigantes como a Eron. "Você pode investigar usando o TCU (Tribunal de Contas da União) e o Ministério Público. Mas queria alertar uma coisa que não tenho ouvido falar: a Petrobras é uma S.A. e é controlada pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM) e atende à Lei Sarbanes-Oxley, que é uma das mais rígidas no que se refere a demonstrações contábeis", afirmou.


A ministra disse que a Petrobras é hoje uma empresa com nível de contabilidade dos mais apurados do mundo. "Se fosse o contrário, os investidores não a procurariam como um grande objeto de investimento", disse. "Investidor não investe em caixa-preta desse tipo", completou. "Agora, é espantoso que se refiram dessa forma a uma empresa do porte da Petrobras. Ninguém abre ação na bolsa de Nova York sem ter um nível de controle bastante razoável", disse.

.
publicado por Julio Falcão às 23:12

Maio 22 2009
"No último dia 13 de maio, você leu aqui no Cloaca News, em primeira mão, que o jornalista Heraldo Pereira, âncora e comentarista político de telejornais da Rede Globo, dá expediente, também, no IDP, de propriedade de Gilmar Mendes, ninguém menos que o presidente da mais alta Corte brasileira.

A promiscuidade fora exposta e, em minutos, a revelação explodiu na blogosfera, sendo reproduzida por alguns dos mais visitados e influentes blogs e sites do país.
Agora, curiosamente, o link que remetia o leitor à "prova do crime" apresenta uma página em branco, como se vê aqui.

Estultinhos!!! Não é que recuperamos o link? Está aqui, e daqui só sairá doravante com ordem judicial."

Fonte do excelente Cloaca News

.
publicado por Julio Falcão às 19:02

Maio 22 2009


No dia 1º de junho, segunda-feira, os professores Sérgio Amadeu e Idelber Avelar estarão em Belo Horizonte, MG, para debater o projeto substitutivo, em votação na Câmara dos Deputados, aprovado e defendido pelo Senador Eduardo Azeredo (PSDB-MG), para criminalizar práticas cotidianas no Internet.

Local: Teatro da Cidade (Rua da Bahia, 1341 - Centro)
Horário: às 19 horas 30 minutos, com entrada franca.

Este já é o segundo ato público contra o projeto, que ficou conhecido como AI- Digital.

O primeiro aconteceu em 14 de maio, em São Paulo, Capital, na Assembléia Legislativa.

Divulgação no Os Amigos do Presidente Lula

.
publicado por Julio Falcão às 18:12
Tags:

Maio 22 2009
Paulo Darcie, JORNAL DA TARDE

O Feirão da Casa Própria promovido pela Caixa Econômica Federal em São Paulo tem este ano 28,2 mil imóveis novos com preços de até R$ 130 mil. A oferta representa um aumento de 40% em relação ao que foi colocado à venda no ano passado nesta faixa de preço. Este é o valor o máximo para que o comprador consiga participar do programa "Minha Casa, Minha Vida", lançado este ano pelo governo federal. No ano passado, foram 20,2 mil os imóveis novos colocados à venda no evento nessa faixa de preço.

No primeiro dia do Feirão, que começou ontem e já está em sua 5ª edição, 15,5 mil pessoas fizeram fila para entrar no Centro de Exposições Imigrantes. Segundo informações dos organizadores, até as 18h30 de ontem, o volume negociado pela Caixa neste primeiro dia foi de R$ 161.777.133,49, sem contar os negócios fechados diretamente com construtoras e imobiliárias.

Os preços médios dos novos subiram 8,6%, se comparados aos do ano passado: R$ 141,1 mil, contra R$ 129,9 mil. Para ter as vantagens do programa, além de respeitar o teto de preço, a família precisa ter renda de três a dez salários mínimos (de R$ 1.395 a R$ 4.650). Pelo programa, os financiamentos podem chegar a 100% do valor do imóvel, e o parcelamento pode chegar a 30 anos. Famílias com renda de até três salários mínimos também são foco do programa, mas a feira não traz opções para esta faixa.

O total de unidades novas disponíveis no evento é de 42,5 mil, negociadas por 130 construtoras e incorporadoras. Além delas, 133 imobiliárias têm estandes para fazer negócios, levando para o Feirão outros 67,4 mil imóveis usados, cujo financiamento segue regras semelhantes às dos novos ou na planta. Ao todo, estão à disposição de quem procura um imóvel mais de 100 mil opções na Capital e na Grande São Paulo.

Click Aquí para ler a matéria completa

.
publicado por Julio Falcão às 16:20
Tags:

Maio 22 2009
Jornal Hora do Povo

Por CARLOS LOPES

Dez perguntas que ficaram sem respostas

Se o Artur Virgílio e o Tasso tivessem alguma massa cinzenta na cabeça, nunca teriam arrumado essa CPI da Petrobrás. Mas, como eles não têm o hábito de pensar, quem pensa pelos dois é o Álvaro Dias, como se sabe, um tremendo pensador. Fala-se que ele pensa tanto que até anda com os joelhos esfolados.

Mas, se eles não têm o que investigar, nós temos. É verdade que a maioria dos casos é mais para a polícia do que para uma CPI, mas não se pode perder a oportunidade. Já que eles arrumaram essa...

Comecemos pelo afundamento da Plataforma P-36.

No dia 15 de março de 2001, no Campo de Roncador, na Bacia de Campos, pouco depois da meia-noite uma explosão sacudiu a maior plataforma petrolífera do mundo, a P-36, estacionada a 130 Km da costa e capaz de extrair, por dia, 180 mil barris de petróleo e 7,2 milhões de metros cúbicos de gás natural. No momento em que começou a tragédia, a P-36 extraía petróleo de seis poços – o que era uma pequena parte de sua capacidade: ela estava em Roncador para extrair petróleo de 28 poços ao mesmo tempo.

Dezessete minutos depois da primeira explosão, outra, e mais violenta, abalou a plataforma, matando 11 trabalhadores da Petrobrás que, heroicamente, tentavam salvar a P-36. Cinco dias depois, no dia 20 de março de 2001, a maior plataforma petrolífera do mundo – que custou US$ 350 milhões – afundou, submergindo a uma profundidade de 1.200 metros, levando junto 1.500 toneladas de petróleo.

Por que ela afundou? Como pôde a maior plataforma do mundo ter afundado em cinco dias, deixando filhos sem pai e mulheres sem marido, homens que, como aqueles do poema de Pessoa, não tinham a alma pequena? Ninguém foi responsável por esse crime?

O presidente da Petrobrás na época era um daqueles típicos intrujões do governo Fernando Henrique, Henri Philippe Reichstul – que era vice-presidente do American Express quando foi nomeado, e hoje continua sua carreira de testa de ferro na Brazil Renewable Energy Company, um grupo de negocistas estrangeiros que se dedica a especular com o etanol, comprando usinas e terras brasileiras.

O fato mais notório da gestão de Reichstul na Petrobrás, certamente, foi sua tentativa de mudar o nome da empresa para Petrobrax, porque “assim é mais fácil internacionalizar a empresa”. Além disso, ele, literalmente, esquartejou a Petrobrás (dividiu-a em várias unidades separadas – pode-se adivinhar com que intenção). Em sua administração, houve o rompimento de um oleoduto em Morretes, no Paraná, uma inundação de petróleo na Baía da Guanabara, e, além do afundamento da P-36 em 2001, houve o emborcamento da P-34 em 2002, que por pouco não redunda em um desastre das proporções do anterior.

As investigações sobre o que aconteceu com a P-36 ficaram a cargo da Agência Nacional do Petróleo (ANP), que tinha como diretor-geral o então genro de Fernando Henrique, David Zylbersztajn, o mesmo que declarou aos executivos das multinacionais de petróleo, em janeiro de 1998: “o petróleo é vosso”.

No Relatório Anual 2001 da ANP, preparado por Zylbersztajn, as conclusões da investigação estão resumidas do seguinte modo: “as causas das explosões na P-36 estiveram relacionados a não-conformidades quanto a procedimentos operacionais, de manutenção e de projeto” (ANP, Relatório Anual 2001, pág. 12) .

Pelo jeito, estava tudo errado na P-36. Mas é evidente que essa conclusão é uma mistura de alhos com bugalhos para chegar a lugar nenhum – como podem “procedimentos operacionais, de manutenção e de projeto” estarem colocados em pé de igualdade? Nenhum foi decisivo para o desastre? Os “procedimentos operacionais” não tinham nada a ver com o “projeto”? A “manutenção” não tinha nada a ver com a política imposta à empresa? É evidente que o relatório tentava jogar a culpa – ou, pelo menos, parte dela – sobre os trabalhadores da Petrobrás, aqueles que, 11 deles, deram a sua vida para salvar a situação. Mas, ao fazer isso, queria-se esconder a culpa de quem?

Segundo Zylbersztajn, a investigação, encerrada em julho de 2001, “não pôde concluir se o afundamento da plataforma teria como ser evitado” (ANP, Rel. cit.).

Teria sido, então, um desígnio divino o afundamento da P-36, a morte de 11 corajosos trabalhadores, e a perda, durante 6 anos, de uma de nossas principais fontes de extração de petróleo (pois a P-36 somente pôde ser substituída em 2007, quando, graças aos esforços do presidente Lula e da Petrobrás, ficou pronta a plataforma P-57, esta totalmente construída no Brasil)?

Todo o “projeto” e sua realização – enfim, a construção da plataforma – foram feitos durante o governo Fernando Henrique, que preferiu encomendar a plataforma no exterior, começando em 1995 na Itália e terminando em 2000 no Canadá. Por que preferiram encomendá-la no exterior, quando a indústria nacional estava plenamente capacitada a construí-la, como provou depois o governo Lula?

Deus, evidentemente, nada tem a ver com uma investigação feita sob medida para esconder os culpados. Aliás, esta é a sua premissa declarada: “A finalidade dessa investigação não foi o de estabelecer injunções ou punições, mas identificar as causas” (ANP, Rel. cit.). E quando as causas são a negligência criminosa, a incompetência administrativa e a sabotagem privatista?

Então, a CPI já tem um assunto para tratar. Nada de ficar enrolando. Vamos aos fatos. Os senadores podem começar convocando o Reichstul e o Zylbersztajn para explicarem:

1) Por que a P-36 foi encomendada no exterior, em vez de ser construída no Brasil?

2) Quem elaborou o projeto?

3) Por que esse projeto foi aprovado, mesmo com problemas tão graves?

4) Quem deu a ordem para pagar US$ 350 milhões por esse traste?

5) Por que havia problemas de manutenção na P-36?

6) Como e por quem foram estabelecidos os procedimentos operacionais?

7) Em que os problemas de projeto influenciaram esses procedimentos?

8) Por que a investigação da ANP não apontou nenhum responsável pelo desastre?

E, além disso:

9) Quantos funcionários terceirizados havia na plataforma no momento da explosão?

10) Qual a qualificação, de onde foram contratados esses terceirizados, e por que os funcionários que tentaram salvar a P-36 eram todos da Petrobrás e nenhum terceirizado?

Não é tudo. Tem mais, e muito. Mas já é um começo para animar a CPI.

.
publicado por Julio Falcão às 16:12

Maio 22 2009
.
Calma!!! o deputado José Anibal está se referindo à CPI do escândalo no governo Yeda.
Quando é com eles (PSDB) a CPI é sempre desnecessária, não é?

Fonte: Terra Magazine

Diego Salmen


Dois dos três integrantes da bancada do DEM na Assembléia gaúcha assinaram, nesta quinta-feira, 21, o requerimento de instalação de uma CPI para investigar denúncias contra o governo Yeda Crusius (PSDB).

Para o líder do PSDB na Câmara, o deputado José Aníbal (SP), a participação do partido "não muda o fundamental" na aliança nacional entre as duas siglas. "Mas é um péssimo sinal", pondera. "Eu lamento muito; esperava que o DEM pudesse mostrar aos seus parlamentares estaduais que isso é uma insensatez".

Em março deste ano, o tucano paulista pediu a cassação do mandato da deputada Luciana Genro (PSOL-RS), que à época vinha denunciando um suposto caixa dois na campanha do PSDB ao governo gaúcho.

A coleta de assinaturas para instalar a comissão está sendo feita pela deputada estadual Stela Farias (PT). Para instalar uma CPI no Rio Grande do Sul é necessária a adesão de, no mínimo, 19 parlamentares estaduais. Até o momento, o requerimento conta com a rubrica de 17 deputados.

Pelo DEM, assinaram Marquinhos Lang e Paulo Borges, o líder da bancada - somente José Sperotto mostrou-se contrário à comissão. A adesão foi acelerada pelo que a bancada considera uma chantagem do PSDB.

Nesta quinta-feira, o deputado tucano Coffy Rodrigues acusou o vice-goverandor Paulo Feijó (DEM) de irregularidades na assinatura de um contrato e ameaçou pedir seu impeachment.

As críticas são respaldadas - e aprofundadas - por José Aníbal. "Ele (Feijó) é uma pessoa doentia e completamente desaquilibrada", afirma. "Sabe o que eles estão fazendo? Jogo político a favor do PSOL e do PT", ataca o deputado, que promete apoio integral do partido à governadora. "Vamos desmoralizar essa CPI", diz.

Segundo a revista Veja, a procuradoria do Estado possui áudios que comprovariam doações de R$ 400 mil "por fora" na campanha para a eleição de Yeda, em 2006. Os montantes teriam sido entregues pelas empresas Alliance One e CTA-Continental.

Não foi a primeira denúncia, contudo.

Em meados de 2008, Feijó rompeu com Yeda Crusius e divulgou diálogos em que o então chefe da Casa Civil, Cézar Busatto (PPS), sugere o uso de dinheiro público para bancar campanhas eleitorais.

O episódio resultou na queda de Busatto e do secretário-geral do governo gaúcho, Délcio Martini (PSDB).

.
publicado por Julio Falcão às 10:18
Tags: , ,

Maio 22 2009
Fonte: Conversa Afiada

Resposta do Governo do Paraná à jornalista Lúcia Hipólito


Uma das premissas básicas do jornalismo é a busca do fato, da verdade. Para além disso, tudo o mais é especular, é ecoar o diz-que-diz, é propagar irresponsavelmente o “ouvir dizer”.


Lamentavelmente, foi isso que fez a jornalista Lúcia Hipólito, no programa “Estúdio i”, na edição desta quinta-feira, 21 de maio, ao afirmar que um avião do Governo do Paraná transportou no último dia 10 o deputado estadual Luiz Fernando Ribas Carli Filho a São Paulo, após o parlamentar se envolver num acidente de trânsito em Curitiba que matou duas pessoas.


É mentira. E Lúcia Hipólito, irresponsavelmente, sem checar a informação que recebeu, ecoou a mentira. Fez mais, ainda — com base em informação errada, mal apurada, sentiu-se no direito de espinafrar o governador do Paraná, de dizer que ele “passou a mão na cabeça de um homicida”.


É aterrador, repugnante, que Lúcia Hipólito, funcionária da maior rede de comunicação do País, para quem comenta em telejornais, emissoras de rádio, jornais e revistas, sinta-se de tal forma acima das leis para cometer crime de calúnia em rede nacional de televisão. Pois, tivesse cumprido a regra de ouro do jornalismo — apurar exaustivamente, ter certeza da veracidade de qualquer informação antes de torná-la pública —, jamais poderia ter dito o que disse.


De que prerrogativa pode lançar mão uma jornalista para acusar sem provas — e nem poderia haver provas, posto que a informação em que ela se baseia é falsa — uma pessoa de “passar a mão na cabeça de um homicida”? É essa pergunta que deixamos, aqui, publicamente, a Lúcia Hipólito. E gostaríamos de ver nessa resposta a mesma indignação que ela mostrou, ao vivo, em rede nacional, para lançar acusações que não encontram qualquer eco na realidade.


Aos fatos — o Governo do Paraná possui um único jato, um Citation, prefixo PP-EIF. Essa aeronave decolou no domingo, 10 de maio, com destino a Jundiaí, interior de São Paulo, onde passou por manutenção periódica realizada no hangar da TAM. De lá, o avião retornou a terça-feira (12) a Curitiba. A partir disso, especulou-se, sem base em fatos, que o avião teria transportado o deputado. Os planos de voo, registrados na Anac, comprovam que o avião decolou do Aeroporto do Bacacheri, em Curitiba, e pousou em Jundiaí. Tudo o mais é especulação.


Que jornais e jornalistas de província se aproveitem de uma tragédia que comoveu a todo o País para achincalhar o Governo do Paraná não mais nos surpreende. Mas que uma emissora de alcance nacional e com a estrutura da Globonews veicule tal boato, travestido de notícia, e convoque sua principal comentarista política para lançar acusações e fazer julgamentos com base em rigorosamente nada, isso nos deixa estupefatos e indignados.


Assim, com o intuito de que a verdade seja contada aos telespectadores que confiaram nas palavras solenes, acusadoras e mentirosas de Lúcia Hipólito, é que requisitamos que a emissora retrate-se do erro e torne público o fato, a notícia correta.

Atenciosamente

Governo do Paraná
Secretaria da Comunicação Social

.
publicado por Julio Falcão às 10:01
Tags:

Maio 22 2009
.
Essa fraca oposição não se cansa de apanhar. A incompetência dessa turma é inesgotável.

Não esquecem a Dilma, deram "visibilidade" à imagem da Ministra. Ótimo para ela que ficou mais conhecida. Ela agradece e aproveita para dar uma "subidinha" nas pesquisas.

Além da ajuda à Dilma, essa fraca oposição consegue prejudicar a vida do Serra.

Ontem, na manifestação em defesa da Petrobrás que reuniu várias entidades de classe, os tucanos foram lembrados, principalmente, lembraram do governador Serra. "Sai seu tucano, sai seu ladrão, larga a Petrobras, que é patrimônio da nação". Depois, a expressão "seu tucano" foi trocada pelo nome do Serra. Parabéns senador Arthur Virgílio, sua inteligência emociona.

Essa CPI do PSDB conseguiu colocar o nome do Serra nas ruas, colocou o nome do Serra na bôca do povo.

Problema deles, que paguem pela incompetência.

Serra deve ter "adorado".

Eu adorei!

.
publicado por Julio Falcão às 08:45
Tags: ,

Maio 22 2009
Fonte: PT

BRASIL

67% estão satisfeitos ou muito satisfeitos, igual a maio de 2008

27% estão insatisfeitos; 5% muito insatisfeitos

Para 60%, Brasil melhorou nos últimos anos

Para 14%, piorou

Para 56%, vai melhorar nos próximos 2 anos

Para 13%, vai piorar


PARTIDOS

Preferência

PT tem 29% da preferência partidária; alta de 4 pontos em relação a 2008 e de 10 pontos sobre 2004.

PMDB tem 8%; PSDB tem 7%; e DEM tem 1%

Eleitores sem preferência: 49%, queda de 15 pontos em relação a 2004 (64%)

Rejeição
PT tem 8% de rejeição, estável em relação a 2008

PMDB tem 5%; PSDB tem 5%; e DEM tem 3%

67% não rejeitam nenhum partido, queda de 2 pontos em relação a 2008 (69%)

Imagem
Primeiro partido que vem à cabeça: PT, 35%; PMDB, 24%; PSDB, 14%.

AVALIAÇÃO DO PT
59% têm muita ou alguma simpatia pelo PT, aumento de 12 pontos sobre 2008

81% acham o PT forte ou muito forte, aumento de 5 pontos em relação a 2008

65% consideram positiva a atuação do PT na política, aumento de 5 pontos sobre 2008

Para 70%, o PT ajuda o Brasil a crescer, aumento de 5 pontos sobre 2008

Opiniões sobre o PT
É dinâmico e trabalhador: 75%, contra 69% em 2008

É moderno, com idéias novas: 75%, contra 69% em 2008

Deve ter candidato próprio à Presidência: 68%, contra 67% em 2008


GOVERNO LULA

Desempenho do presidente

Avaliação positiva: 87% (ótimo, bom e regular positivo), contra 84% em 2008

Avaliação negativa: 13% (ruim, péssimo e regular negativo), contra 15% em 2008

Melhores ações do governo
Programas sociais, 36%; política econômica, 19%; Educação, 8%; Habitação, 7%


ELEIÇÕES

Partido do próximo presidente

Para 34%, próximo presidente deve ser do PT

Projeto de país
Para 73%, próximo presidente deve continuar com todas ou com a maioria das atuais políticas, contra 68% em 2008.

Candidato apoiado por Lula
23% votam com certeza no candidato apoiado por Lula

41% pode votar, dependendo do candidato

10% não votam

22% não levam isso em consideração

INTENÇÃO DE VOTO PARA PRESIDENTE, 1º turno, estimulada

Cenário 1

Ciro Gomes (PSB), Dilma Rousseff (PT), Aécio Neves (PSDB) e Heloísa Helena (Psol)

Ciro, 23%; Dilma, 21%; Aécio, 18%; Heloísa, 10%; Branco/Nulo/NS, 18%

Cenário 2

Ciro Gomes (PSB), Dilma Rousseff (PT), José Serra (PSDB) e Heloísa Helena (Psol)

Serra, 36%; Dilma, 19%; Ciro, 17%; Heloísa, 8%; Branco/Nulo/NS, 19%

Comparativo: Em relação a maio de 2008, Dilma subiu 10 pontos; Serra caiu 10 pontos; e Ciro caiu 6 pontos.

Cenário 3

Dilma Rousseff (PT), Aécio Neves (PSDB) e Heloísa Helena (Psol)

Dilma, 25%; Aécio, 20%; Heloísa, 16%; Brancos/Nulos/NS, 40%

Cenário 4

Dilma Rousseff (PT), José Serra (PSDB) e Heloísa Helena (Psol)

Serra, 43%; Dilma, 22%; Heloísa, 11%; Branco/Nulo/NS, 24%

Cenário 5

Dilma Rousseff (PT) e José Serra (PSDB)

Serra, 48%; Dilma, 25%; Branco/Nulo/NS, 37%


Rejeição

Heloísa, 17%; Aécio, 13%; Serra, 12%; Dilma, 11%; Ciro, 9%.

.
publicado por Julio Falcão às 08:03
Tags:

Maio 22 2009
.

"PT ocupa diretorias e gerências estratégicas na Petrobrás"

O que esses caras queriam? Que o PT entregasse as diretorias e gerências aos incompetentes do PSDB?

Ainda bem que estão ocupadas pelo PT. É só comparar com o que aconteceu com a Petrobrás na época do FHC e tirar as conclusões.

Click AQUÍ para ler a matéria completa

.
publicado por Julio Falcão às 07:47

Maio 22 2009
.
Agência Estado

São Paulo - O presidente da Petrobras, José Sérgio Gabrielli, afirmou hoje, em entrevista coletiva realizada em Nova York, nos Estados Unidos, que a discussão sobre a criação da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar a empresa no Senado é no Congresso é essencialmente uma briga política. Além disso, ele criticou a imprensa pela cobertura do assunto. "As pessoas que falam têm crédito e os veículos que publicam também. Isso acaba atingindo (a empresa). Não sei se ameaça, pois somos sólidos e temos um bom nome, mas que atinge, atinge", afirmou.

Para Gabrielli, "se é para investigar (a Petrobras), vamos investigar". "Mas vamos investigar o assunto, não fazer uma CPI para encontrar o que investigar, porque isso é um absurdo", disse. O presidente da estatal ainda criticou especulações de que a CPI poderia ser usada para troca de diretoria da estatal. "E impressionante. Quando pegamos as notícias que vem do Brasil e as que vem de fora são dois mundos completamente distintos. Nos veículos mais importantes do mundo, a cobertura foca o que fazemos do ponto de vista financeiro e de produção. No Brasil, a discussão é sobre aqueles que querem descobrir problemas", afirmou.

.
publicado por Julio Falcão às 07:24

Maio 22 2009
.
Por Conceição Lemes

"No dia 27 de abril, o governador de São Paulo, José Serra (PSDB), que vive dando pitacos em questões médicas e de saúde como se fosse doutor, falou à imprensa em Ribeirão Preto, interior do estado, sobre a gripe suína (para ver o vídeo, clique aqui):

"Gripe suína, ela é transmitida dos porquinhos para as pessoas só quando eles espirram ou quando a pessoa chega lá perto do nariz do porco. Portanto, a providência elementar é não ficar perto de porquinho algum, mesmo não tendo gripe suína no Brasil pelo que se constata até agora. Ela pode ser feita a transmissão, isto sim, de pessoa a pessoa. Agora nós não temos nenhum caso ainda registrado..."
Exceto no finalzinho, Serra errou feio. Para qualquer governador, revela despreparo. Para quem também já foi Ministro da Saúde (1998-2002), deplorável.

No dia 12 de maio, durante almoço com suinocultores, Serra disse que não disse o que disse. (Leia aqui) A fala do governador, editada no vídeo, reflete exatamente o que Serra disse. Prevaleceu o velho ditado: filho feio não tem pai."


"OS ERROS DE SERRA SOBRE A GRIPE SUÍNA

“E quais foram exatamente os erros de Serra”, alguém, nesta altura, talvez esteja perguntando. Vamos a eles:

A atual gripe suína não é transmitida dos porquinhos para as pessoas. Questionada sobre o tema, OMS foi taxativa: até o momento não há confirmação de transmissão do vírus de suínos para seres humanos.

Aliás, o que se detectou é o contrário. Gente transmitindo gripe para porquinhos. Isso aconteceu há poucos dias, no Canadá , quando um indivíduo que trabalha lá voltou do México com gripe e transmitiu o vírus A/H1N1 aos porcos. Talvez a pessoa tenha espirrado na cara dos porquinhos."

Vejam a matéria completa no Viomundo do Azenha

.
publicado por Julio Falcão às 01:16
Tags: ,

mais sobre mim
Maio 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9






pesquisar