Blog do Julio Falcão

Maio 13 2009
"Jornal paulistano informa mal, demonstra arrogância ao ser questionado, e se recusa a corrigir os seus erros, em episódio que afronta este site e o exercício do jornalismo independente


Sylvio Costa*

De 27 de fevereiro de 2009 até hoje, o jornal Folha de S. Paulo publicou quase 20 matérias ou artigos citando este site. Em vários casos, levou à sua influente primeira página os resultados da apuração de nossos repórteres, baseando-se exclusiva ou fundamentalmente em informações que você, leitora ou leitor do Congresso em Foco, leu aqui antes. Alguns dos mais importantes, e respeitáveis, colunistas do jornal utilizaram nossas informações para fazerem análises interessantes, pertinentes. Somos, sincera e profundamente, gratos por isso. Aproveito para estender nossa gratidão a todos os colegas dos demais veículos que nos estão abrindo a porta, abrindo a porta principalmente pra força renovadora da internet.

Quem vive nosso dia-a-dia conhece bem a dimensão da batalha que travamos diariamente e, não temos vergonha de admitir, a precariedade dos nossos recursos financeiros e materiais. Embora a equipe seja pequena, o que não nos falta é gente boa, competente e, para dizer o mínimo, bem intencionada. Estamos disponíveis para qualquer crítica ou discussão. Digam onde estamos errando e tentaremos trabalhar melhor. Isso e mais as possibilidades que a internet oferece para fazer jornalismo a um custo relativamente baixo, com grande retorno de audiência e credibilidade, explicam como uma microempresa tornou-se capaz de tornar viável um projeto jornalístico independente, que foi ganhando força lentamente, numa acidentada e sofrida travessia de cinco anos.

Lamentável, mas parece que isso incomoda... e incomoda... ahn... à própria Folha?! Permito-me aqui uma liberdade. Tenta visualizar aí, amiga ou amigo: imagens de um Brasil em movimento, esperançoso, clamando por liberdade e mudanças..."

Leia mais no Congresso em Foco

.
publicado por Julio Falcão às 14:00
Tags:

Maio 13 2009
O Jornal O GLOBO tentou enganar seus leitores mas não deu certo e foi obrigada a se desmentir.

Vejam que interessante:




.
publicado por Julio Falcão às 13:29
Tags:

Maio 13 2009
Serra descumpre 40% das metas de 2008; veja lista de resultados

da Folha de S.Paulo

O governador de São Paulo, José Serra (PSDB), não conseguiu cumprir 40% das metas estabelecidas por ele mesmo para 2008, primeiro ano do planejamento de médio prazo do Estado, o chamado PPA (Plano Plurianual), que vai até 2011.

Veja o relatório das metas para 2008 do Plano Plurianual

Por esse documento, obrigatório por lei, o governo torna públicas diretrizes, estratégias e como será executado o Orçamento para cumprir as metas. Todo ano o governo tem de enviar à Assembleia o resultado.

Em nenhuma área São Paulo conseguiu cumprir todas as metas. A Secretaria da Administração Penitenciária cumpriu 28,5% delas. No ano passado, havia 96.540 vagas para 145.096 presos, ou seja, dois detentos ocupavam o espaço construído para só um. Das 12.566 vagas com previsão de abertura no ano passado, apenas 2.032 deixaram o papel.

Na educação, uma das áreas mais criticadas da gestão tucana, Serra cumpriu mais da metade das metas, mas teve problemas na capacitação de professores e na reforma e na construção de novas escolas.

Esses são fatores primordiais para a melhoria do ensino, dizem educadores. Estudos mostram que a qualificação dos docentes tem impacto direto no desempenho dos estudantes.

Sobre as condições físicas das escolas, em março do ano passado o próprio governo afirmou que 60% das unidades do Estado precisavam de reformas. A então secretária estadual da Educação, Maria Helena Guimarães de Castro, afirmou à época ser necessária "uma completa mudança na rede hidráulica, elétrica e dos telhados" nessas escolas. Ela deixou o cargo neste ano.

Dentre as explicações que constam do documento dadas pelo governo, estão mudanças de políticas, dificuldade de liberação de áreas para construções, morosidade em licitações e até a crise econômica.

A ampliação da malha do metrô também ficou abaixo do esperado. As duas obras em curso que integram o Plano de Expansão do Metrô não andaram conforme o previsto.

Na primeira fase da linha 4-Amarela do metrô (seis estações, da Luz à Vila Sônia), menos da metade dos 47% das obras previstas foi feita. O governo diz que foi preciso "adequar" o cronograma da obra (que o governo só fiscaliza, já que a construção e a operação da linha foram concedidas).

Da expansão da linha 2-Verde (do Alto do Ipiranga até a Vila Prudente, na zona leste), apenas um terço do previsto foi concluído. O relatório alega ter havido atraso nas desapropriações ao longo do trecho.

Para o consultor de transportes Flamínio Fichmann, as justificativas são "inaceitáveis", e o não cumprimento das metas pode acarretar em atraso na entrega das obras, previstas para o primeiro semestre de 2010.

"É preciso apresentar uma justificativa concreta para explicar por que não foi cumprido o previsto." No caso das desapropriações, diz, mesmo quan­do há algum impasse em relação ao valor da indenização, a obra pode sendo tocada.

Na área da saúde, o governo cumpriu a maioria das metas. Algumas foram superadas amplamente, como no quesito vacinação de rotina: foram previstas cerca de 16 milhões e superadas em 4 milhões.

.
publicado por Julio Falcão às 08:38

Maio 13 2009
Erick Pereira é réu em ação do Ministério Público do Rio Grande do Norte desde agosto de 2008. Promotores acusam advogado de ter sido efetivado sem concurso em cargo da assembleia estadual


Lúcio Lambranho

O advogado Erick Wilson Pereira, indicado pelos líderes do Senado para uma vaga no Conselho Nacional de Justiça (CNJ), é réu de uma ação civil pública proposta pelo Ministério Público do Rio Grande do Norte. O processo tramita desde agosto de 2008 na 5ª Vara da Fazenda Pública da Justiça estadual. Os promotores acusam Erick de ter sido efetivado sem concurso público no cargo de assessor técnico da assembleia legislativa do estado.

Leia mais no Congresso em Foco

.
publicado por Julio Falcão às 08:15
Tags:

Maio 13 2009
Em novembro de 2007

Operação Rodin, da PF, aponta fraude de R$ 44 milhões no Detran gaúcho. Entre os 14 presos, o empresário tucano Lair Ferst, ligado à cúpula da campanha que elegeu Yeda em 2006

Em fevereiro de 2008

Assembleia abre a CPI do Detran para investigar o esquema, que consistia na cobrança de preços superfaturados por fundações e empresas contratadas sem licitação

Em abril de 2008

À CPI um delegado da Polícia Civil diz ter recebido a informação de que Lair Ferst teria pago R$ 400 mil do custo da casa adquirida por Yeda no fim de 2006. Segundo a tucana, casa foi comprada por R$ 750 mil. Yeda avisa que vai processar o presidente da CPI pela insinuação de que sua casa teria sido paga parcialmente com sobras de campanha.

Em maio de 2008

Justiça Federal abre processo contra 40 pessoas no caso das fraudes no Detran. Empresário Lair Ferst nega ter participado da campanha de Yeda.

Em maio de 2008

Ex-secretário de Segurança Enio Bacci afirma à CPI que governadora soube das irregularidades no Detran no início de 2007 e nada fez. Governo nega.

Em junho de 2008

É divulgada conversa gravada pelo vice de Yeda, Paulo Afonso Feijó (DEM), na qual o chefe da Casa Civil, Cézar Busatto, admitia que partidos aliados eram financiados por órgãos públicos. Gravação provoca a queda de Busatto, do secretário-geral de governo, Delson Martini, e do chefe do escritório do RS em Brasília, Marcelo Cavalcante.

Em junho de 2008

PSOL e PV protocolaram pedido de impeachment da governadora na Assembleia Legislativa sob acusação de improbidade administrativa

Em junho de 2008

Assembleia arquiva pedido de impeachment de Yeda

Em junho de 2008

Gravações da CPI do Detran derrubam quatro da cúpula do governo de Yeda Crusius.
Uma das gravações mostrou dois envolvidos na fraude que desviou R$ 44 milhões da autarquia combinando um jeito de resolver um impasse entre empresas que prestavam serviços superfaturados.
A segunda mostrou o chefe da Casa Civil, Cezar Busatto, admitindo ao vice-governador Paulo Afonso Feijó (DEM) que partidos aliados do governo se financiavam em órgãos públicos.

Em junho de 2008

Em entrevista ao Estado, governadora do Rio Grande do Sul negou acusações e disse que vice se uniu à oposição para tentar derrubá-la. "Não é uma hecatombe só para mim, é para todos", diz Yeda.

Em julho de 2008

PSOL e PV questionam, em representação por improbidade administrativa ao Ministério Público de Contas, a compra da casa de Yeda. Para os partidos, custo de R$ 750 mil não é compatível com os rendimentos de Yeda e do marido, Carlos Crusius, que é professor.

Em julho de 2008
Relatório final da CPI do Detran, aprovado por 9 votos a 3, não cita a governadora e isenta ex-secretários. O relator culpa as mesmas 40 pessoas que já respondem a processo na Justiça Federal

Em agosto de 2008

Um dos 40 a responder ao processo, Lair Ferst diz que pessoas "de dentro e de fora" da administração estadual também participaram ou souberam da fraude no Detran.

Em agosto de 2008

Tribunal de Contas do Rio Grande do Sul recebe como denúncia representação do Ministério Público Especial que recomenda averiguar a compra da casa da governadora. Advogado tenta explicar como Yeda adquiriu casa.

Em dezembro de 2008

O Ministério Público gaúcho arquiva representação contra a governadora Yeda que apontava possíveis irregularidades na compra de sua casa

Em fevereiro de 2009

Corpo de Marcelo Cavalcante, ex-assessor de Yeda, é encontrado boiando no Lago Paranoá, em Brasília

Em fevereiro de 2009

Em entrevista ao Estado, Yeda diz que "levantaram ofensas e acusações sem prova" contra ela.

Em fevereiro de 2009

PSOL acusa a governadora e seus ex-colaboradores de terem participado ou tomado conhecimento de caixa 2 na campanha eleitoral de 2006 e de usar recursos paralelos e superiores aos informados num contrato de aquisição da sua casa

Em maio de 2009

Segundo a revista Veja, em gravações Marcelo Cavalcante admite ter coletado, após a eleição de 2006, R$ 200 mil de empresas. O dinheiro teria sido entregue ao marido da governadora.

Em maio de 2009

Oposição retoma coleta de assinaturas para abrir CPI sobre o governo Yeda.

Fonte: Oni Presente

.
publicado por Julio Falcão às 07:41
Tags: ,

Maio 13 2009



"Carolina Freitas, da Agência Estado

SÃO PAULO - Após virar hit na internet com uma declaração editada sobre a gripe suína, o governador de São Paulo, José Serra (PSDB), almoçou com produtores de carne de porco, na capital paulista, para atestar a segurança do alimento. No dia 27, em Ribeirão Preto, no interior de São Paulo, o governador disse que a gripe era transmitida "dos porquinhos para as pessoas quando eles espirram ou quando a pessoa chega perto do nariz do porco". Desde então, vídeos editados lideram a audiência no site Youtube.

Questionado se tinha algum arrependimento de ter dito a frase, Serra disse que não e justificou: "A declaração foi cortada, puseram um trechinho no Youtube, esperando que os jornalistas repercutissem uma montagem desonesta."

O almoço aconteceu num restaurante na zona sul da capital. Serra comeu filé mignon suíno no azeite extravirgem com legumes cozidos. Depois do almoço, o governador esforçou-se para desfazer a saia-justa provocada pelas declarações feitas em Ribeirão Preto e passou dois minutos da entrevista coletiva elogiando a qualidade da carne suína.

"Não há motivo para deixar de comer carne de porco porque batizaram essa gripe de suína", disse Serra. "Pode consumir carne suína à vontade. Vou virar freguês desse filé."
"


Montagem desonesta, Serra? Esta não foi cortada, não tem edição.


.
publicado por Julio Falcão às 07:29
Tags: ,

Maio 13 2009
Gerson Camarotti e Luiza Damé - O GLOBO

BRASÍLIA - Pesquisas encomendadas pelo PSDB no Nordeste indicam crescimento consistente da pré-candidatura da ministra Dilma Rousseff para a sucessão presidencial de 2010, depois do anúncio de que ela está em tratamento contra um câncer linfático.No Nordeste, ela já teria 20% das intenções de voto, contra cerca de 40% do governador tucano José Serra (SP). A expectativa do PSDB é que, nas próximas pesquisas nacionais, Dilma passe do patamar de 11% a 15% para cerca de 20%, consolidando a polarização com Serra.Por esses levantamentos, Dilma cresceu tirando votos dos pré-candidatos Ciro Gomes (PSB) e Heloísa Helena (PSOL). A avaliação de tucanos é que a ministra subiu rapidamente nas pesquisas após a grande exposição na mídia nos últimos dias. Além disso, a percepção inicial é que houve uma "humanização" de Dilma. O PSDB ainda não tem uma análise sobre o impacto eleitoral do tratamento de saúde da ministra até 2010. Impedido de trabalhar imediatamente uma candidatura devido à indefinição entre os governadores José Serra e Aécio Neves (MG), o PSDB montou uma estratégia agressiva para tentar conter a influência eleitoral do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, sobretudo em regiões onde ele tem grande aprovação, como o Nordeste. Agora, a ordem é formar palanques sólidos e ter candidaturas competitivas para barrar o poder de transferência de votos de Lula em favor de Dilma. A avaliação da cúpula tucana é que hoje o partido não tem nomes naturais e competitivos nos principais estados. Preocupa muito a situação no Rio Grande de Sul, onde a governadora Yeda Crusius está com avaliação sofrível. Mas a direção do PSDB vai ouvir Yeda hoje antes de tomar uma posição sobre as denúncias de caixa dois na campanha eleitoral. Nos bastidores, tucanos já admitem que Yeda não tem condições de tentar a reeleição e já articulam apoio ao prefeito de Porto Alegre, José Fogaça, possível candidato do PMDB. Segundo o deputado gaúcho Cláudio Diaz, vice-presidente do PSDB, o partido confia na governadora, mas entende que ela deve conduzir sua defesa: - O partido não mudou uma vírgula em relação à governadora, confia nela, mas cabe a ela comandar o processo de defesa. Diaz nega que o PSDB esteja "rifando" Yeda na eleição de 2010. Mas tucanos e peemedebistas avaliam que a instalação de uma CPI na Assembleia Legislativa gaúcha fortalecerá a posição do PT, adversário dos dois partidos no estado. A tendência do PMDB é não inviabilizar o governo tucano, mas Yeda não disputaria a reeleição, e o PSDB se aliaria a Fogaça contra o candidato petista, provavelmente o ministro Tarso Genro (Justiça).

Fonte: Desabafo Brasil

.
publicado por Julio Falcão às 07:20
Tags: ,

Maio 13 2009


.
publicado por Julio Falcão às 01:37

Maio 13 2009


.
publicado por Julio Falcão às 01:32

Maio 13 2009
publicado por Julio Falcão às 01:17

Maio 13 2009


.
publicado por Julio Falcão às 01:09

Maio 13 2009
Por Oldack Miranda - Bahia de Fato

Fazer campanha para a candidata de Lula é muito fácil. Para que mexer em time que está ganhando? O clichê é verdadeiro. O programa Luz para Todos, lançado em abril de 2003, por exemplo, já atingiu a meta programada de fornecer energia elétrica para 10 milhões de pessoas, ou seja, 2 milhões de famílias, segundo o IBGE. Portanto, compromisso cumprido.

Na verdade, mais de 10 milhões de pessoas foram beneficiadas, com o surgimento de novas demandas, fazendo com que o Luz para Todos s estendesse até hoje. O presidente Lula já renovou o compromisso. A sua determinação é a de que até o final do governo não haja mais nenhum brasileiro sem energia elétrica.

Na área de energia elétrica residencial não vai sobrar nada para Dilma fazer!

A situação é tão confortável que o governo está promovendo a integração energética de toda a América do Sul, com apoio brasileiro à construção de cinco hidrelétricas no Peru, para fornecimento de energia a cinco países da região.

.
publicado por Julio Falcão às 00:42
Tags:

mais sobre mim
Maio 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9






pesquisar