Blog do Julio Falcão

Maio 11 2009
"Nesta terça-feira (12), a APEOESP (Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo) realiza na Praça da República, a partir das 14h, reunião centralizada de Representantes de Escola - cerca de 3 mil em todo o Estado. Na mesma data, a diretoria do sindicato se reúne pela primeira vez com o novo secretário da Educação, Paulo Renato Souza, quando discutirá a pauta de reivindicações da categoria em defesa da valorização profissional e da melhoria da qualidade do ensino na rede pública estadual.

Segundo a entidade, o governo do Estado vem sistematicamente desrespeitando a data-base da categoria - 1º de março. “Ao invés de imprimir uma política de valorização dos professores, com reajustes que reponham as perdas salariais, o governo do PSDB há nove anos implantou a política de bônus, extremamente prejudicial à carreira, pois não se incorpora ao salário e nem é extensiva aos aposentados. Se ao invés do bônus tivesse, por exemplo, concedido 5% de reajuste a cada ano neste período, os professores já teriam salários 45% maiores do que atualmente recebem”, argumenta a Apeoesp.

Sem contar que o governo tucano gasta milhões em propaganda para enganar o povo paulista. “Nenhum professor recebeu R$ 15 mil de bônus, como a propaganda do governo veiculada na TV faz crer. A média, daqueles que receberam, ficou entre R$ 2 e R$ 3 mil; ou seja, na melhor das hipóteses, parte dos professores recebeu o equivalente a R$ 250,00 por mês de bônus”, denuncia a entidade." Site do PT

Saiba mais no site do PT
publicado por Julio Falcão às 13:31
Tags: ,

Maio 11 2009
Agência Brasil
11/05/2009 12:21

BRASÍLIA - O presidente da Petrobras, José Sérgio Gabrielli, disse há pouco que "é mentirosa" a reportagem do jornal O Globo publicada no sábado, segundo a qual a Petrobras teria deixado de recolher R$ 4,3 bilhões em impostos por ter lançado mão de manobras contábeis.

Gabrielli lembrou que a MP 2.158, de 2001 permitiu que todas as empresas fizessem a mudança do regime de tributação nas operações cambiais. Ele disse também que uma instrução normativa da Receita regulamenta o assunto.

"Houve por parte da Petrobras uma opção contábil, sem danos tributários. Portanto, é absolutamente mentirosa qualquer insinuação de que haja manipulação, manobra ou artifício contábil. Há apenas um escândalo montado, não sei por qual razão. "

Para Gabrielli, " há muita fumaça e pouca realidade e seriedade " nas denúncias.

Segundo ELE, no primeiro trimestre de 2008 a Petrobras pagou só de Contribuição de Intervenção no Doimínio Econômico (Cide) R$ 1,233 bilhão e em 2009 pagou R$ 1,1 bilhão. " Caiu pouco. "

Ele lembrou que o pagamento de impostos pode ser feito tanto pelo sistema de caixa (em dinheiro) quanto por compensação de créditos tributários.

(Agência Brasil)

Matéria obtida no ValorOnline
publicado por Julio Falcão às 12:30

Maio 11 2009
"Não li o Ancelmo Gois, mas li o Abobrinhas Psicodélicas que comentou nota do colunista sobre a notícia que Lula receberá das mãos da Rainha Elizabeth II, em Buckingham, o prêmio Chatham House por sua contribuição à paz e ao desenvolvimento no mundo, durante o ano de 2008. Se fosse o FHC estaria na primeira página, não em nota interna, inclusive com erro de grafia no nome do prêmio."

Abunda Canalha
publicado por Julio Falcão às 09:58
Tags:

Maio 11 2009
Porque José Serra quer, em primeiro lugar

A revista Veja, que já está nas bancas em Porto Alegre, traz uma matéria que pode derrubar o governo tucano de Yeda Crusius no Rio Grande do Sul.

A pergunta que muitos fazem hoje, sábado, em Porto Alegre é sobre o motivo de Veja – uma publicação que se constitui na vanguarda da direita brasileira – estar fustigando tão agudamente a governadora do PSDB, igualmente de direita.

A explicação é tão simples quanto cerebral (portanto, sujeita aos caprichos da realidade):

1) Não interessa ao PSDB ver a companheira tucana pingar sangue a cada semana, num interminável e inglório sacrifício que praticamente jogaria o Rio Grande do Sul nos braços do PT, cujos candidatos não são confiáveis ao establishment local.

2) A matéria de Veja praticamente liquida com o governo Yeda, fazendo cessar o lento e prolongado desgaste tucano no Estado.

3) A candidatura tucana de José Serra à presidência da República em 2010 fica livre do peso morto representado por Yeda Crusius, tendo pela frente um tempo bastante hábil para buscar aliados e refazer o cenário no Sul.

4) O Diretório Nacional do PT joga forte numa aliança PT/PMDB, no Rio Grande do Sul, mesmo que a cabeça-de-chapa seja um candidato peemedebista (Lula seria “eleitor” de Germano Rigotto).

5) A decisão do DN petista pode não estar diretamente sincronizada com a divulgação da matéria de Veja, mas são duas ações que visam a mesma manobra política e que contemplam aspirações que se bifurcam, tanto da candidatura de Dilma Rousseff quanto da candidatura José Serra.

6) A decisão do DN petista alivia o receio de setores da direita guasca de ter que arrostar mais uma administração do PT no Estado. Com uma administração peemedebista, mesmo que coligada ao PT, a direita fica menos insegura.

7) A relativa segurança eleitoral (leia-se negocial) do establishment sul-rio-grandense – em especial da mídia regional – praticamente sela a sorte do governo de Yeda Crusius à frente do Piratini. Nas últimas horas, são evidentes os sinais de que a governadora está sendo rifada pela mídia guasca.

8) À governadora resta negociar uma saída a menos traumática possível, de preferência, sem deixar processos judiciais prolongados, onerosos com advogados (passíveis de remetê-la à miséria mais abjeta), e criminalizantes.

9) A CPI da Corrupção, solicitada pela bancada petista na AL/RS dias atrás, agora, fica praticamente garantida.

Redator: Cristóvão Feil

Diário Gauche
publicado por Julio Falcão às 09:09
Tags: ,

Maio 11 2009
"Marina Mello - Portal Terra


Deputados estaduais do PT do Rio Grande do Sul voltaram a defender durante este fim de semana a criação de uma CPI para investigar as novas denúncias contra a governadora Yeda Crusius (PSDB) com as informações - supostamente obtidas em gravações de seu ex-coordenador de campanha Marcelo Cavalcante - encontrado morto em Brasília no ano passado.


De acordo com reportagem da última edição da revista Veja, nos diálogos que Cavalcante mantinha com o empresário Lair Ferst - suposto envolvido em esquema de fraudes no Detran do Estado - ele falava de diversas irregularidades relacionadas à Yeda e ao PSDB gaúcho."

Saiba mais clicando Aquí.
publicado por Julio Falcão às 00:16
Tags: ,

mais sobre mim
Maio 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9






pesquisar