Blog do Julio Falcão

Maio 07 2009
Financiamento imobiliário da CEF sobe 104% e bate recorde

Número de unidades chega a 207 mil, com expansão de 114% na comparação com mesmo período do ano passado

Chiara Quintão, de O Estado de S. Paulo

SÃO PAULO - O financiamento imobiliário pela Caixa Econômica Federal (CEF) somou R$ 10 bilhões de janeiro a abril. O valor é recorde e supera em 104% o total registrado no mesmo período de 2008. O número de unidades chegou a 207 mil, com expansão de 114% na comparação com o intervalo equivalente do ano passado. Em nota, o vice-presidente de Governo da Caixa, Jorge Hereda, informou que o financiamento habitacional até abril ultrapassou os R$ 8,9 bilhões de 2008 e representa o dobro do total financiado em 2003.


De 14 de maio a 21 de junho, a Caixa realizará a quinta edição do Feirão Caixa da Casa Própria, em dez cidades. Nos cinco primeiros feirões, estarão disponíveis 109 mil imóveis, incluindo novos, usados e na planta. O evento será realizado, inicialmente, no Rio de Janeiro e em seguida em Salvador, Curitiba, Uberlândia, Belo Horizonte, São Paulo, Brasília, Recife, Porto Alegre e Fortaleza. Em 2008, o evento movimentou R$ 4 bilhões entre valores contratados e negócios encaminhados. A Caixa tem a expectativa que o Feirão deste ano supere os anteriores.



No Rio de Janeiro, a projeção é que o feirão movimentará R$ 750 milhões, 16,28% a mais do que em 2008. Para o evento de Belo Horizonte, a meta são R$ 400 milhões e, de Salvador, R$ 300 milhões.

As linhas de financiamento da Caixa atendem a todas os segmentos de renda, com prazo de até 30 anos e prestações decrescentes. Os juros variam de TR mais 4,5% a 11,4% ao ano.



Em nota, a Caixa ressalta que o feirão será uma "excelente oportunidade" para que as pessoas conheçam empreendimentos que se encaixam no programa habitacional "Minha Casa, Minha Vida". O banco já recebeu 268 propostas de empreendimentos habitacionais, 156 delas para a faixa de renda de até três salários mínimos. Até o momento, 11 estados, 12 capitais e 218 outros municípios aderiram ao programa.
publicado por Julio Falcão às 19:25

Maio 07 2009
Quinta, 7 de maio de 2009, 19h05 Atualizada às 19h10

Ministério confirma 4 casos de gripe suína no País

Marina Mello
Direto de Brasília - Portal Terra

O ministro da Saúde, José Gomes Temporão, anunciou nesta quinta-feira que o Brasil confirmou quatro casos de gripe suína. Todos os pacientes contraíram a doença no Exterior, de acordo com o Temporão.

A gripe suína foi descartada em outros 93 pacientes submetidos aos testes. Outros 15 também passaram por testes, que estão em processo de análise.

Dos casos confirmados, três contraíram a doença no México e outro nos Estados Unidos. Dois pacientes estão internados em São Paulo, um no Rio de Janeiro e outro em Minas Gerais. Segundo Temporão, "todos são adultos jovens e passam bem".

Ontem, o Ministério da Saúde anunciou a chegada de kits com reagentes para o diagnóstico da gripe suína. A confirmação ou não da doença era feita antes por exclusão. O material coletado do paciente era analisado para verificar a existência de outros vírus e outros tipos de gripe.
publicado por Julio Falcão às 19:09
Tags:

Maio 07 2009
publicado por Julio Falcão às 18:47

Maio 07 2009
WANDERLEY PREITE SOBRINHO
colaboração para a Folha Online - 07/05/2009 - 15h54

As investigações do MPE (Ministério Público Eleitoral) sobre as supostas doações ilegais na campanha eleitoral de 2008 incluem o parlamentar mais antigo da casa, o vereador Wadih Mutran (PP). O parlamentar, que também é o corregedor da Casa, está em sua sétima legislatura.

Calebe Simoes/Folha Imagem

Vereador Mutran em viagem de ônibus: "Eu não tenho nenhuma nota falsificada", diz
Segundo a Promotoria, Mutran é um dos 44 políticos que receberam doação da AIB (Associação Imobiliária Brasileira) nas eleições do ano passado. A entidade doou um total de R$ 4,43 milhões. O MPE deve pedir a impugnação das contas de todos os políticos suspeitos.

O corregedor afirmou à Folha Online que os R$ 50 mil recebidos por ele da associação foram legais. "Antes de aceitar a doação, eu consultei o Tribunal [Regional Eleitoral], que disse que eu podia receber o dinheiro", disse. "Eu não tenho nenhuma nota falsificada em minha prestação."

O parlamentar acusou interesses escusos por trás das acusações. "Ou é responsabilidade da imprensa ou de alguém que quer aparecer", disse. Questionado sobre o promotor eleitoral Maurício Antonio Ribeiro Lopes, responsável pelas investigações, ele disse que "se for dele a responsabilidade ele deveria apresentar documentos."

Mutran também afirmou que pretende receber novas doações da AIB caso elas sejam legais. "Todo mundo que quiser doar pra mim, desde que seja legal, eu vou aceitar", disse.

Ele defendeu o financiamento público de campanha para que esse tipo de acusação não se repita. "Quem deveria fazer a campanha dos políticos são os governos Federal, estadual e municipal", concluiu.

Kassab

O MPE também vai pedir à Justiça que rejeite as contas de campanha apresentadas pelo prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab (DEM), referentes às eleições passadas.

O promotor Lopes afirma que as irregularidades também partiram de concessionárias de serviços públicos. "Esse tipo de doação é ilegal. Meu entendimento é de que essas irregularidade têm que ser coibidas", afirmou o promotor.

Kassab disse na manhã de hoje não considerar errada a contribuição de empresas que têm ligação com a administração municipal. "Desde que tudo esteja dentro da lei e seja feito com transparência como foi feito em todas as últimas eleições pelas mesmas empresas e eu acho que existe uma relação de verdade com o eleitor e portanto a conduta é correta", afirmou.
publicado por Julio Falcão às 18:39

Maio 07 2009
Postado por Luiz Weis em 7/5/2009 às 9:35:30 AM no Observatório da Imprensa


Nem a Folha, nem o Globo, nem o Estado, para ficar nos três principais diários nacionais, se deram o trabalho de informar quem é o deputado Sérgio Moraes, que está na primeira página das suas edições desta quinta-feira, 7.

Ele fez por merecer. Relator, no Conselho de Ética da Câmara, do processo por quebra de decoro contra o colega Edmar Moreira – o dono do castelo de R$ 25 milhões suspeito de embolsar parte da verba indenizatória a que tem direito para reaver gastos autorizados –, Moraes sustenta que Edmar não fez nada de errado.

E pôs para fora o que provavelmente uma ampla maioria dos parlamentares brasileiros pensa mas não diz:

“Estou me lixando para a opinião pública.”

Foi assim que respondeu à pergunta de um jornalista se não temia que pegasse mal para ele a absolvição prévia que concedeu ao deputado-castelão que apresentava notas de despesas com serviços de segurança pessoal prestados por firmas de sua propriedade.

Moraes fez mais do que se lixar. Explicou por que:

“Parte da opinião pública não acredita no que vocês [jornalistas] escrevem.” E produziu uma frase em que jornalistas, cientistas políticos e eleitores deviam prestar muita atenção:

“Vocês batem, mas a gente se reelege.”

Pouco antes, na abertura da sessão do conselho, ele já havia soltado os cachorros na imprensa:

“Podem me atirar no fogo que não tenho medo. Tenho sete mandatos e seis filhos [sic], minha mulher é prefeita. Não é pouca vergonha eu estar aqui. Pouca vergonha são aqueles que nunca concorreram a nada se intitularem patronos da ética e da moral, é um jornal que não recolhe impostos, é bater no trabalho infantil e usar crianças em novelas.”

Pouca vergonha é o leitor não ser informado de quem se trata o nobre parlamentar. Folha e Estado, burocráticos a mais não poder, só lhe acrescentaram ao nome as siglas inevitáveis que designam o partido e o Estado de um parlamentar. No caso, PTB e RS.

O Globo ainda deu que, no ano passado, Moraes defendeu o fechamento do Conselho de Ética; que a sua mulher, Kelly, é prefeita no interior do Rio Grande do Sul – onde, onde? –; que o casal tem problemas com a Justiça, “inclusive investigação sobre suposto envolvimento com uma casa de prostituição”; e que tramitam oito processos contra ele no Supremo Tribunal Federal.

Mas o que interessa é a sua trajetória, os sete mandatos que o credenciam a dizer que “vocês batem, mas a gente se reelege”.

De fato, ele se reelegeu vereador em Santa Cruz do Sul, na região do Vale do Rio Pardo, em 1988, deputado estadual em 1994 e prefeito da mesma cidade em 2000. Em 2006, chegou à Câmara federal com 86 mil votos.

Com a folha corrida que tem [leia em www.excelencias.org.br/@casa.php?id=14014&cs=1] ele pode servir de exemplo do alcance frequentemente limitado do escarcéu da imprensa sobre as baixarias dos políticos para as frondosas carreiras de tantos deles.

Mais uma razão para, como diria o deputado, bater nos jornais de hoje por não terem contado a história do sucesso dessa triste figura.


.
publicado por Julio Falcão às 18:21

Maio 07 2009
por Leandro Fortes

Não deixa de ser curioso constatar o clima de Baile da Ilha Fiscal que cercou, literalmente, a impressionante manifestação popular levada à cabo na noite de hoje, 6 de maio de 2009, na Praça dos Três Poderes, em frente ao Supremo Tribunal Federal, aqui em Brasília. Logo cedo, o ministro Gilmar Mendes, alvo dos manifestantes, mandou colocar cercas em todo o perímetro do STF com a inacreditável desculpa de que seria preciso preservar o ambiente para um evento noturno, a apresentação de um anuário jurídico publicado pelo jornalista Márcio Chaer, do site Consultor Jurídico. Chaer e Mendes são amigos, mais que amigos, fraternos aliados empenhados em uma simbiose ideológica travestida de relação jornalística. Difícil é definir quem é a fonte de quem.

Quis o destino que a tertúlia do Conjur, montada para dar um ar de naturalidade a uma noite de protestos anunciados, surtisse um efeito perversamente oposto, alçada que foi a farra a pano de fundo perfeito para as luzes de milhares de velas acesas em frente ao STF. Graças ao convescote, os manifestantes puderam perceber a presença física, ainda que à distância, de Gilmar Mendes. Àquela altura, o presidente do STF já estava amargamente arrependido de ter apostado no fracasso da manifestação. Mais cedo, ele havia relegado o movimento a uma ação de inimigos dos quais, em mais uma de suas declarações infelizes, disse se orgulhar. Com Mendes na mira, vieram as palavras de ordem, gritadas a pleno pulmão. Ele ouviu.

Coisa linda é uma manifestação noturna com 10 mil velas. Pelo menos duas mil pessoas passaram pela Praça dos Três Poderes para participar, olhar ou só constatar o que estava acontecendo em meio àquela alegre balbúrdia de luz. Os carros normalmente indiferentes ao rush da capital federal buzinavam, em apoio aos manifestantes. Pessoas desciam dos ônibus para prestar solidariedade. Ele viu.

Que ninguém se engane. Esta noite, algo se quebrou em Brasília.

Nota do Viomundo: Fiquei impressionado com a transmissão ao vivo do evento, com o agregador de informações montado pelo Emerson Luis e pela repercussão no Twitter. Hoje em dia essas manifestações repercutem durante dias na blogosfera.

Vá ao blog do Leandro Fortes

Vá ao blog pelo impeachment de Gilmar

Tem mais fotos e vídeos no blog Conexão Brasília Maranhão"

Blog do Azenha
publicado por Julio Falcão às 18:07

Maio 07 2009




Quando vi essa foto (acima) da manifestação em Brasília contra Gilmar Mendes na Praça dos Três Poderes ontem à noite, experimentei uma sensação que a alguns poderá parecer inusitada, mas que a mim pareceu bastante natural e prazerosa, pois o que senti foi uma espécie de alívio.

Há menos de dois anos, num certo dia decidi tomar uma atitude contra o que me indignava. Foi ao fim de agosto de 2007, e o que me provocou aquela atitude foi o mesmo Poder Judiciário sobre o qual, na noite de ontem, centenas de manifestantes jogaram luz, ainda que luz de velas.

A analogia dos organizadores daquele Ato público foi perfeita: luz de velas para começar a debelar a escuridão em que mergulhou um dos Poderes da República por ação daquele que deveria guardar a imagem do Judiciário em vez de denegri-la como vem fazendo.

Mas o alívio ao qual me referi no início deste texto deveu-se a eu ter sentido, ontem à noite, que aquele ato que muitos viram como sendo de um “louco” em 2007 – o ato de ir com um megafone para diante do maior jornal do país protestar contra a “faca no pescoço” que o ministro do STF Ricardo Lewandowski disse que a mídia pôs naquela instituição – foi o começo de alguma coisa que só faria crescer nos anos seguintes.

De lá para cá, muita gente foi às ruas. O próprio Movimento dos Sem Mídia, nascido naquele 15 de setembro de 2007, bem como vários outros movimentos, levaram cidadãos comuns às ruas. Não foi por outra razão que este novo movimento que levou centenas à Praça dos Três Poderes intitulou-se “Saia às Ruas”, porque é isso o que começou a acontecer no Brasil naquela manhã de sábado, menos de dois anos atrás.

Por isso senti alívio, porque este país não está aceitando mais que oligarcas dos altos estratos sociais do Sudeste brasileiro façam o que quiserem sem que a sociedade se levante e proteste publicamente, em voz alta, de cabeça erguida, exercendo um direito, pondo de lado o medo irracional oriundo dos anos de chumbo que vinha bloqueando tomadas de atitude pelas pessoas.

Ontem à noite, a Cidadania deu um passo enorme em direção a um novo país, a uma nação de cada vez mais cidadãos que cada vez mais sabem que a responsabilidade de barrar aqueles que tentam dividi-los por critérios raciais e econômicos, é de todos. Que qualquer um pode fazer diferença.

Isso tudo não tem volta. São processos históricos que, de uma vez que começam, não podem mais ser detidos. A mudança começou.


Escrito por Eduardo Guimarães - http://edu.guim.blog.uol.com.br
publicado por Julio Falcão às 17:47

Maio 07 2009
Folha Online, em Brasília


A CPI das Escutas Clandestinas da Câmara aprovou nesta quinta-feira o relatório final da comissão com o pedido de indiciamento do banqueiro Daniel Dantas, do Grupo Opportunity. Para aprovar o texto após três adiamentos consecutivos, a relatora Iriny Lopes (PT-ES) incorporou ao texto os quatro votos em separado apresentados por integrantes da comissão.

Os votos em separado sugerem, além do indiciamento de Dantas, os pedidos de indiciamento do delegado Protógenes Queiroz, da Polícia Federal, e Paulo Lacerda, ex-diretor-geral da Abin (Agência Brasileira de Inteligência). Os votos são seguir como "anexos" do texto principal --o que na prática configura apenas a sugestão de indiciamento de Dantas pela CPI.

A comissão pediu o indiciamento do banqueiro por realização de escutas telefônicas clandestinas durante a disputa do Grupo Opportunity com a Telecom Italia para a aquisição da Brasil Telecom.

"Me parece que o caminho escolhido pela relatora nos parece o melhor que é, dentro da divergência, produzir uma unidade possível", disse o deputado Raul Jungmann (PPS-PE), um dos autores do voto em separado apresentado pela oposição. Além do PSDB e PPS, o PSOL e os deputados Marcelo Itagiba (PMDB-RJ) e Laerte Bessa (PMDB-DF) apresentaram votos em separado à CPI.

Lopes disse que o deputado Nelson Pellegrino (PT-BA), ex-relator da CPI, havia decidido incluir o indiciamento de Dantas no texto final da comissão. Na primeira versão apresentada à comissão, Pellegrino não sugeriu o indiciamento de Dantas nem de Lacerda ou Protógenes.

"O deputado Pellegrino gostaria de apresentar um relatório complementar para fazer pequenos ajustes e incluir o indiciamento do Dantas. Na disputa entre o Opportunity e Telecom Italia, ele acredita que ambos os lados se utilizaram os métodos espúrios [de escutas]", afirmou a relatora.

Pellegrino se afastou da CPI depois de licenciar-se do mandato para assumir a Secretaria de Justiça do Estado da Bahia. A nova relatora ficou no cargo apenas 48 horas em substituição ao petista.

O grupo Opportunity criticou a CPI e afirmou em nota que o indiciamento de Dantas é arbitrário. "O Opportunity já encaminhou à CPI todas as provas de que esse indiciamento é arbitrário e não tem correlação com a verdade", diz o comunicado.

Indiciamentos

Além de Dantas, o relatório final da CPI também sugere o indiciamento do sargento da Aeronática Idalberto Matias de Araújo, responsável por indicar o ex-agente do SNI (Serviço Nacional de Inteligência) Francisco Ambrósio ao delegado Protógenes Queiroz.

O sargento teve o pedido de indiciamento solicitado por Pellegrino por ter, em sua residência oficial, material sigiloso de operações da PF. A relatora apenas mudou a justificativa para o indiciamento ao afirmar que Idalberto cometeu crime de vazamento de informações sigilosas.

A CPI ainda aprovou o indiciamento da delegada Eneida Taguary por suposta execução de escuta ambiental sem prévia autorização judicial.

O detetive particular Eloy Ferreira Lacerda também teve a sugestão de indiciamento aprovada por suposta prática de interceptação ilegal --assim como o policial civil de São Paulo Augusto Pena, acusado de grampear clandestinamente a mulher.

Apesar de aprovar nesta quinta-feira o relatório final, a CPI ainda vai votar na semana que vem destaques apresentados pelo deputado Laerte Bessa (PMDB-DF) para retirar do texto o indiciamento de Eneida Taguary. O deputado ainda pede que a comissão altere a redação do texto final no que diz respeito aos poderes de investigação do Ministério Público.
publicado por Julio Falcão às 17:35
Tags:

Maio 07 2009
"em 29 de abril de 2009 — Jorge Furtado

A tal ficha de Dilma, publicada pela Folha de S. Paulo na capa da sua edição de domingo, 5 de abril, é inquestionavelmente uma fraude. Nem é preciso especular se foi feita com máquina elétrica ou não, basta examinar com atenção as distâncias entre as margens da foto e as linhas "impressas" na suposta ficha..."

Saiba mais acessando o link:

http://www.casacinepoa.com.br/o-blog/jorge-furtado/photoshop-de-s-paulo
publicado por Julio Falcão às 17:20

Maio 07 2009
Por Anarquista, no Blog do Nassif,

"Meu sogro é caseiro e roceiro de um sítio nas proximidades de Poços de Caldas.Uma pessoa sem alfabetização.É crente do Jornal Nacional e do ”zum zum zum” de quem faz coro.

Pro meu desgosto a Master me comunica: Meu pai tirou o dinheirinho dele da poupança( 1 200 reais) com medo de perde-lo.

Fiquei louco da vida e tentei explicar que aquele deputado que criou essa fantasia,não passava de um aproveitador. A Master é ”Malandra” e concordou,mas acrescentou: Agora está feito.

Pensava eu, que meu sogro era o único que acreditou na leviendade de um deputado e que ainda teve repercussão imensa na “”imprensa”” que forma opiniões de leigos.

Mas agora leio em letras garrafais no Uol:

“”Poupadores elevam saques da caderneta a quase R$ 1 bi em abril””

http://www1.folha.uol.com.br/folha/dinheiro/ult91u561917.shtml

Então fico pensando: Pode um cara desses ficar impune? Pra ser contra o governo( como eu) precisa destruir credibilidades ou inventar coisas?

Raul Jungmann precisava ser tão irresponsável assim?"
publicado por Julio Falcão às 17:05

Maio 07 2009
Parabéns, Marina, hoje é um dia muito especial.

Beijos do tio.
publicado por Julio Falcão às 14:11

Maio 07 2009
"Esse Lula é do cara

O inconcebível Lula

Pedro R. Lima, professor

FHC, o farol, sociólogo, entende de sociologia tanto quanto o governador de São Paulo pelo PSDB, José Serra, entende de economia

Lula, que não entende de sociologia, levou 32 milhões de miseráveis e pobres à condição de consumidores

Lula, que não entende de economia, pagou as contas do entreguista FHC, zerou a dívida com o FMI e ainda empresta algum aos ricos...

Lula, que não entende de educação, pois a oposição e a mídia o classificam como analfabeto e burro, criou mais escolas e universidades que seus antecessores juntos e ainda criou o PRÓ-UNI aonde filho de pobre vai à universidade...

Lula, que não entende de finanças, nem de contas públicas elevou o salário mínimo de 64 para mais de 200 dólares e não quebrou a previdência como dizia FHC...

Lula que não entende de psicologia, levantou o moral da nação e disse que o Brasil está melhor que o mundo... mas o PIG (Partido da Imprensa Golpista), que entende de tudo, acha que não...

Lula que não entende de engenharia, nem de mecânica, nem de nada, Lula não entende de nada, reabilitou o Proálcool, acreditou no biodiesel e levou o país a liderança mundial de combustíveis renováveis...

Lula que não entende de política, mudou os paradigmas mundiais e colocou o Brasil na liderança dos países emergentes, passou a ser respeitado e enterrou o G-8...

Lula, que não entende de política externa nem de conciliação, pois foi sindicalista brucutu, mandou as favas a ALCA, olhou para os parceiros do sul e especialmente para o vizinhos da América Latina, onde exerce liderança absoluta sem ser imperialista, tem transito livre com Chaves, Fidel, Obama, Evo, etc...bobo que é cedeu a tudo e a todos...

Lula que não entende de mulher, nem de preto, colocou o primeiro negro no supremo (desmoralizado por brancos), colocou uma mulher no cargo de primeira ministra e vai fazê-la sua sucessora. Lula, que não entende de etiqueta, sentou ao lado da rainha e afrontou nossa fidalguia branca de lentes azuis.

Lula, que não entende de desenvolvimento, nunca ouviu falar de keynes, criou o PAC, antes mesmo que o mundo inteiro dissesse que é hora do Estado investir e hoje (o PAC) é um amortecedor da crise...

Lula que não entende de crise, mandou abaixar o IPI e levou a indústria automobilística a bater recorde no trimestre...

Lula que não entende de português nem de outra língua, tem fluência entre os líderes mundiais, é respeitado como uma das pessoas mais poderosas e influentes no mundo atual...

Lula não entende nada de nada e mesmo assim é melhor que todos os outros...
Lula, que não entende de respeito a seus pares, pois é um brucutu, já tinha uma empatia e uma relação direta com Bush, notada até pela imprensa americana. E agora já tem a empatia do Obama.

Lula, que não entende nada de sindicato, pois era apenas um agitador, é amigo do tal John Sweeny e entra na Casa Branca com credencial de negociador lá, nos "States".
Lula, que não entende de geografia, pois nunca viu um mapa, é ator da mudança geopolítica das Américas.

Lula, que não entende nada de diplomacia internacional, pois nunca estará preparado, age com sabedoria em todas as frentes e se torna interlocutor universal.

Lula, que não entende nada de história, pois é apenas um locutor de bravatas, faz história e será lembrado por um grande legado dentro e fora do Brasil.

Lula que não entende nada de conflitos armados nem de guerra, pois é um pacifista ingênuo, já é cotado pelos Palestinos para dialogar com Israel.

Quarta-feira, 22 de abril de 2009." Oni Presente
publicado por Julio Falcão às 13:39

mais sobre mim
Maio 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9






pesquisar